segunda-feira, 18 de maio de 2009

"Tinha que ser você" (Last Chance Harvey-2009)



Existem filmes que são bons pela histórias que contam, outros valem exclusivamente pelo visual, ou por mostrarem situações que refletem o lado humano de personagens que poderiam até estar do lado de cá das telas.
"Tinha que ser você" (Last Chance Harvey-2009) tem um pouco de tudo isso e mais, a química fantástica entre dois atores veteranos, consagrados e geniais.

Harvey Shine (Dustin Hoffman) é um músico frustrado, compõe jingles para sobreviver, mas sonhava mesmo ser um pianista de jazz e está vivendo um momento um tanto delicado em sua profissão, recebe um ultimatum de seu patrão, exatamente no momento em que está a caminho de Londres, onde acontece o casamento de sua filha Susan (Liane Balaban).

Divorciado há muito tempo, ele chega em Londres para encontrar um cenário muito diferente do sonhado para esse momento, sente-se isolado e desprezado pela própria filha que lhe comunica sua opção pelo padrasto Brian (James Brolin), para levá-la até ao altar.

Arrasado, Harvey prefere voltar para casa logo após a cerimônia, mas perde o voo e lá mesmo é comunicado que não tem mais emprego. Afogando as mágoas no bar do aeroporto, Harvey conhece Kate (Emma Thompson), uma solteirona de 40 e tantos anos, que trabalha no Serviço Nacional de Estatísticas e que por coincidência já o havia tentado entrevistar assim que saiu do avião.

Kate também tem seus problemas, sua mãe, recém recuperada de um câncer, liga para ela no celular a cada cinco minutos, o que atrapalha qualquer forma de relacionamento que ela possa vir a ter.

Por falar em celulares, eles aparecem aqui como um detalhe importante da narrativa, servindo para reafirmar o isolamento tanto de Harvey como de Kate, que sempre precisam largar tudo que estão fazendo para atender as tais chamadas pra lá de inconvenientes.

Mas como já disse, o ponto alto de "A Um Passo do Amor" é a integração entre os atores e Emma Thompsom e Dustin Hoffman dão uma aula de interpretação e timming de comédia. Embora as personagens tenham sua dose de dramáticos e existam alguns momentos mais lacrimosos, a interação entre os dois atores faz toda a graça do filme.

A neurótica mãe de Kate também, a ótima atriz britânica Eileen Atkins, é responsável por muitas risadas.

Com roteiro e direção do diretor britânico Joel Hopkins, "Tinha que ser você" é diversão de alto nível para quem é amante do gênero comédia romântica, mas chega a ficar constrangido com a infantilidade das que o cinema tem produzido ultimamente e também para quem aprecia encontrar no cinema personagens e situações humanamente belas. Ah! E o visual de Londres também não é nada mal....

"Tinha que ser você" está com estreia nos cinemas brasileiros prometida para o dia 19/06.

Posts Relacionados por Marcador



2 comentários:

  1. Só Dustin Hoffman vale o filme todo. Bjs

    ResponderExcluir
  2. O elenco está muito e o trailer idem, vou assistir.

    Beijo

    ResponderExcluir

Críticas e comentários são sempre bem vindos.